Ei menina! Preste atenção! Não fique aí, à margem deste amor que te nega. Desse amor que não te devora e não te pede para ficar. Não se contente com este amor entre as frestas, feito de restos e de sobras.

Pare de bater à porta que ele trancou. Chega de implorar por isto que nem é amor! Você merece alguém que lhe queira, que se alimente de você e lhe dê de comer. Um amor urgente e desesperado. Insuperável. Um amor de amar agora, desarrumado.

O que você sente é puro, intenso, mas é preciso coragem para desistir. Você se joga e não há braços estendidos do outro lado, não há reciprocidade. Não peça clemência!

Me dói lhe ver assim, navalhando a própria carne, acreditando em vazios e se dando por inteiro pra alguém que não merece nem sua metade. Ele não tem força, coragem ou vontade. Não quero te ver entre abismos de promessas covardes.

Corra o mais longe que puder. Nada é para sempre, nem sua dor. O vento virou violência e a calmaria é tempestade. Se proteja, se preserve. Foi ele quem perdeu a oportunidade de ser feliz. Não desperdice mais uma chance. Acredite, há vida do lado de lá da fronteira.

Um comentário sobre “Desista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s