Caminhar

130818-Caminhar

Decidiu que não viveria entre os restos, entre os escombros do seu passado e promessas que se foram. Partiu antes que o dia raiasse porque se cansou da tristeza e do vazio, da solidão e da miséria. À noite, enquanto seus medos dormiam, foi-se indo e deixando tudo para trás. Todas as suas certezas, as riquezas de uma vida que, agora, lhe valiam tão pouco. Deixou todo o amor que não lhe cabia mais. Continuar lendo “Caminhar”

Quase verdes

290718-Quase verdes

Não quero estar em nenhum outro lugar além deste, ao seu lado, desfrutando o tempo em uma entrega absoluta, sem considerar a iminente finitude de nós dois. Porque eu vibro, por dentro e por fora a cada toque. E, quanto mais eu vivo, mais eu fico viva. Na simplicidade do acaso, sem querer, eu quero você, por inteiro, em cada um dos seus detalhes e nos seus olhos quase verdes.

Continuar lendo “Quase verdes”

Sobrevida

 

260718-Sobrevida

Resgato em mim a juventude perdida, a crença, o poder de acreditar. Há vida jorrando por todos os meus poros e emanam do meu íntimo energias positivas, sobrepondo todas as dores e decepções. Os dias são prosa e poesia e eu, inteira na metade que me sobrou. Reconheço, em meio ao que fica, o que sou na minha mais genuína essência. Sou das intensidades, não fujo da chuva e não tenho medo do escuro. Sou um mar de possibilidades e percorro novos destinos. Admiro o caminho em cada passo, o silêncio perfeito e a queda livre. Continuar lendo “Sobrevida”