Caminhar

130818-Caminhar

Decidiu que não viveria entre os restos, entre os escombros do seu passado e promessas que se foram. Partiu antes que o dia raiasse porque se cansou da tristeza e do vazio, da solidão e da miséria. À noite, enquanto seus medos dormiam, foi-se indo e deixando tudo para trás. Todas as suas certezas, as riquezas de uma vida que, agora, lhe valiam tão pouco. Deixou todo o amor que não lhe cabia mais. Continuar lendo “Caminhar”

Plena do que pode ser

150718-Plena do que pode ser

Aos poucos, meio que sem querer, você vai deixando de me fazer falta… de um jeito meio estranho e desatento, você vai indo embora um pouquinho a cada amanhecer e eu vou me acostumando com a ausência. Do seu cheiro, do seu corpo, do seu sorriso, das suas palavras e dos nossos vícios. O tempo vai passando e os meses agora parecem anos…

Continuar lendo “Plena do que pode ser”