Queria esquecer que já foi parte de mim, que já andou pela minha vida e que coloriu meus sonhos. Queria esquecer que chegou naquela tarde, fez o coração explodir, as pernas tremerem e, depois, partiu. Queria esquecer dessa de mim que se abrigou no seu corpo, amiudou-se nos seus braços, foi feliz e achou que seria para sempre.

Queria apagar as pegadas do que vivemos, desfazer as trilhas que inauguramos e as memórias que criamos. Queria esquecer o cheiro da sua pele, o seu peso sobre meu ser, o castanho esverdeado dos seus olhos, a suavidade dos seus cílios e o gosto doce da sua boca.

Queria não ter adormecido ao seu lado, não ter sonhado ao som da sua respiração. Queria acabar com suas infinitudes e amplidões. Queria afastar o seu nome que vive tão junto dos meus lábios e desviver os dias cheios de ti.

Queria quebrar suas garrafas, extraviar suas mensagens, interromper o curso do rio que te levou até mim. Queria conter sua entrada em minha vida, voltar no tempo e romper com o nosso passado. Queria silenciar minhas razões de te querer. Queria ter desviado do seu caminho e seguido, desde sempre, outra direção.

Queria viver sem saber o que foi o amor, porque o mundo ficou insuportavelmente grande e triste depois de você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s