Permita-se, permita-me. Não se controle e me dê todas as suas aflições. Confesse toda falta e todo o sonho, vai que a gente realiza? Me dê cada expectativa, por menor que seja. Quero todas as suas camadas e cada uma delas redefinindo meu ser.

Perca-se e encontre-me. Entre em contato com o seu avesso e sinta agora e antes, o que somos e o que podemos vir a ser num só tempo, o agora. Não tente dar nome às coisas e não se preocupe em saber o que é, apenas acredite. Este é o primeiro passo para acontecer.

Recomponha-se e viva-me, mesmo que por um segundo. Dê uma chance a essa mentira que ainda não se fez, pra essa verdade que ainda dorme. Deixe que esse desejo saia pra passear e tome conta do dia que eu me encarrego que de colorir a noite. Eu te prometo a eternidade do instante e não acordo a realidade.

Entregue-se e revele-me. De repente eu emerjo das suas profundezas e tomo a superfície do seu querer. Peça, que eu devolvo a metade que te cabe e me transborda, te mostro o copo meio cheio e mudo os rumos dessa sua vida meio vazia.

Enlouqueça-se e apodere-me. Enfrente-se e confesse-me. Encoraje-se e possua-me que eu não ofereço resistência.  Sê-me amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s