Amor de mãe

Amor de mãe

 

Mãe. Não só me carregou nove meses na barriga como me pariu muitas outras vezes durante a vida. Sentiu todas as dores do parto e comemorou cada renascimento meu, como se fosse a primeira vez. Insistiu e acreditou em mim, mesmo quando eu duvidei. Assim, me permitiu ser muitas e buscar minha verdade. Me resgatou tantas vezes pelo caminho e, diante das minhas fraquezas, me ensinou que o amor é fortaleza.
Continuar lendo “Amor de mãe”

O espaço da falta

O espaço da falta

 

Nada é tão óbvio ou inevitável, muito menos imutável. Os dados estão rolando e a sorte está lançada no espiral do tempo. Nada está decidido ou certo. Neste contexto, as coisas que fazem falta ocupam espaço em nós. Por isso, meu bem, você está aqui comigo. Sua ausência, sempre tão presente, é a música que coreografa minha vida.
Continuar lendo “O espaço da falta”